domingo, março 22


Ontem, depois de te encontrar, guardei o choro e levei pra casa, engoli todas as palavras que gostaria de ter dito, na verdade, não era de silêncio que eu queria ter feito aquele momento. Você falou tudo que queria e, desajeitadamente, só disse tudo bem e fui. Mas, não estava tudo bem, um coração perplexo estraçalhou-me por dentro, enquanto a razão me replicava todos os "eu sabia que isso ia acontecer"; "não era pra você ter entrado nessa". E eu entrei, entrei com a alma que sonha em encontrar o amor, o amor que deve ser da vida, mas não totalmente do outro. A gente peca assim, se entregando demais aos acasos que parecem casos eternos naqueles infinitos segundos, naquelas infinitas horas, naqueles infinitos meses e anos em que a gente acredita que encontrou o amor da nossa vida e tudo pode ser para sempre. Que droga ter que começar tudo novamente, isso cansa!


@cartasdeamornaodoem