domingo, março 20

PalaVras


Para encher-me de sentimentos, eu leio. Para extravasá-los, eu vos escrevo. Nesse ciclo de recebimento e entrega é que eu me encontro.

Qualquer espaço de solidão, preencho de palavras. Qualquer delírio de tristeza, eu busco a sensatez pelas palavras. Palavras tortas, palavras sem sílabas, sem consoantes ou qualquer encontro vocálico, não são apenas palavras. São alimentos que quando bem digeridos, nutrem e servem como calmante, purgante, ou qualquer dose homeopática, sobrenatural que nos recupera e traz de volta a vitalidade.

Eu e as palavras somos vidas, uma, duas ou três doses delas, e eu já estou composta de novo, sem qualquer ressaca de tristeza. Encantamento.