quarta-feira, junho 12

O amor estar no "ar".


Os desacreditados (ou seriam os mal amados?) estão sempre a banalizar os amores dos outros, estão sempre na espreita de um deslize para apontar o dedo e deixar rolar o discurso pequenino do “ eu tinha certeza que não daria certo, o amor não existe”. 

Eles passam a data de hoje e todas as outras satirizando o amor, fazendo comédia com o amor do outro que para a conveniência dele (e não a sua) pode e deve atestar para quem quiser o quanto ama ou está apaixonado. 
Quer algo mais gostoso do que viver o presente acreditando que ele é para sempre? O cenário chamado vida, no qual somos protagonistas, traz consigo a única certeza que carregamos desde o dia que nascemos, que um dia ela acaba. E mesmo que o viver intensamente, embora, algumas vezes, machuque, é muito mais prazeroso o vivenciar a dois do que uma solidão contestada com recalques de uma desilusão.
Eu, sua vizinha, sua mãe, sua tia e quase todas as suas amigas já passaram por uma experiência dolorosa, onde juramos nunca mais nos apaixonarmos como antes. Tola (in)verdade, basta o coração apontar para já nos entregarmos nesse mundo das redes sociais, onde uma foto já desfaz todas as impressões que carregamos meses atrás. Por que no fundo, você não pode negar que deseja aquela foto bonita para postar aqui ou acolá!?
A minha verdade (e cada qual tem a sua) é que quem mais pisa e desacredita no amor, tem a imensa vontade de viver a dois, de se despedaçar de prazeres e desejos inaceitáveis. Tem a tolice dos apaixonados e o anseio dos enamorados de querer encontrar o cara mais imperfeito que possa existir na face da terra ou, quem sabe, da lua, pois o que importa mesmo, nesse século XXI tão cheio de temores e desvalores é ter uma companhia gostosa que nos respeite e nos abrace para acalmar o coração.
Neste espaço cibernético onde a gente ouve/ler coisas tão horrorosas, como violência e abandono, que mal tem apresentar o amor, declarar-se para ele, falar sobre ele? Tenho certeza que uma foto e uma declaração, mesmo que não passe de alguns meses ( ou de uma aparência), mal algum nos fará. 
Parem de acreditar que a inveja pode desmoronar tudo, o amor se alimenta dos seus bons pensamentos, das suas boas ações e não da maldade do outro (o que vem de dentro de nós pode e deve ser maior que tudo, experimente o amor de Deus e saberá o que estou dizendo).
Eu vou continuar a acreditar que a foto de fulano com beltrano bem apaixonados por aqui, é sempre bem melhor do que ler notícias de fome, doença ou desastres. Não tenha medo, nem receio, o amor pode e deve estar no ar.
Com amor, muito amor para você que desacredita ( mas no fundo acredita) nele.