quinta-feira, março 19

Prezado coração,

A sua proposta é um tanto tentadora, mas não te darei asas enquanto não me mostrar que não é somente belo e mágico. Não vale mais me ensinar a perder o fôlego e depois voltar para as crises de asmas constantes, por não poder ter mais razão e equilíbrio pra isso. Não entendeu ainda que é cansaço? Se te retenho as emoções, e me faço entender que é ponto final e basta, não coloque reticências, nem vírgulas onde não cabem. Se for pra falar, seja seguro, se não é pra dar certo, não se anime, de lições me bastam as que você já me fez aprender mesmo sem querer. Se você é fera e a razão é a “bela” tenho justificativa. Não vou calar a sua inquietação, não tem como, você quando grita parece pior, estou farta de me sentir suspendida por você, quanto mais surpreendida. Só me pega de jeito pra dá nó na garganta e me deixar sobre pensamentos avoados de conquistas. Uso a razão pra isto, remediar as tuas dores intrigantes, se me assolam não saio fácil, aliás, não saía, compreender o racional nesse momento é que me é justo. Conforta-me saber que é do meu pensamento para o meu próprio pensamento que me vêm os conselhos. Tem dado certo, você já sentiu. Faça-me ser justa com você também. Quero dessa vez o caminho mais curto, sem pretensões, nem esperas. Aliás, que tipo de parentesco você tem com a distância?! Tem me colocado em cada cilada com o famoso Quilometro, que não consigo entender. Brasil a fora não dá mais, tem que ser aqui, perto, bem pertinho de mim. Desde já, fica sobre aviso, ta na hora de você crescer, aprender a deixar de ser criança e ser mais maduro, justo consigo mesmo. Este é o malefício da sua antipatia e cisma com a razão, não soube andar junto, não conseguiu acompanhá-la. Mas bem que no final, ela sempre te salva. Mas, reconheço que apesar de conseguires regenerar bem mais fácil do que eu, ficas comigo e não me larga quando é de colo que preciso, pois no final, acabo fantasiando a razão com os teus sonhos.
PS: Não te pedi pra enviar a hora da chegada, porque sei que gostas de surpresas, mas se é pra vir, que seja inteiro, a metade não dá mais pra mim.
Atenciosamente
LF.