quarta-feira, março 14

A poesia é um combustível para todos as situações. Ela nos desperta dos males da vida e por mais utópica que seja, humaniza sensações, nos aproxima do improvável da realidade através de suas palavras que aliviam dores, massageiam egos, desnudam paixões. É um recorte de palavras que nos proporcionam um elo afetivo com a tristeza e com a alegria. 


Eu costumo procurar por poesia em todos os momentos da minha vida. É um plantio constante, em que a colheita é diária e o resultado é sempre um pouco mais de fé, de ânimo, de coragem. Sem poesia o mundo seria muito mais complicado, a ternura já estaria em escassez e o amor não seria tão soberano o quanto é.

Poetas são garimpadores de sentimentos, construtores de palavras, engenheiros da paixão, são mestres do amor, da solidão, dos enamorados, médicos de receitas tópicas que nos apresentam soluções inesperadas, por mais adoecida que a nossa alma esteja.

Não sou poeta para os outros, mas para a minha alegria, que é construída a cada verso novo descoberto dentro, bem dentro do meu coração e de lugares que ainda nem sei.

Quando a poesia abraça a minha dor, eu sinto meu coração ser renovado.